segunda-feira, 31 de maio de 2010

Kit de aeromodelos para montar

Com o barateamento dos kits ARF, a figura do aeromodelista construtor anda cada vez mais rara nas pistas. Alguns nem reformam seus aeros, preferem pagar para que outros o façam. Com a vida corrida aliada à falta de tempo, pouca gente quer perder seus preciosos momentos de folga dentro de uma oficina, cortando e lixando madeira, e muito menos construir um aeromodelo com base em alguma planta baixada na internet. Sem contar que o início, além de ser mais laboroso, pode não trazer os resultados desejados. Os primeiros aeros nem sempre fazem um voo preciso. Sem contar que os acabamentos defeituosos denunciam a impericia do construtor.

Para ganhar tempo e facilitar a vida dos construtores existem os kits que vem cortados à laser e, segundo os fabricantes, que requerem somente um pouco de habilidade para montar. Não é tão fãcil assim, pois esses kits requerem, muita, prática na montagem e alguns tem tamanho grau de dificuldade que amedrontam até os constutores mais experientes. Grau de dificuldade que pode aumentar de acordo com os acessorios que serão instalados no aeromodelo ou até mesmo pela escala da construção. Quanto maior a escala, maior é a dificuldade na montagem das peças, alinhamento e acabamento.
Construir é uma arte e é a melhor parte do hobby. Ainda não tenho a perícia em cortar a madeira e fazer um lindo aeromodelo, com alto grau de dificuldade. Mas, consigo montar razoavelmente bem um kit.
O primeiro aero construído, não vai ficar perfeito. O meu não ficou, mas voou o que já foi uma grande vitória e satisfação. Tem que se dar tempo ao tempo, pois só praticando é que se evolui nessa arte. Construir, requer muita paciência e dedicação. Exige uma atenção para os detalhes e muitas vezes criatividade para superar os obstáculos advindos das dificuldades que cada kit apresenta. Até mesmo kits prontos, ARF, requerem em determinadas situações uma "mágica" para a instalação de algum item fora do padrão, como um trem de pouso retrátil, uma abertura para instalação de algum equipamento especial ou até uma montagem de flap.

E mesmo depois de "construído" o aeromodelo, temos o problema da instalação das peças. Instalar eletrônica (servos, receptor e baterias), montante do motor e trem de pouso, são as partes mais básicas. Finalmente teremos os ajustes para o vôo, onde descobriremos se nossa "obra" vai ser um sucesso ou fracasso. Pois dependendo das tendências que o modelo tiver, poderemos fazer os ajustes nescessários para equilibrá-las. Mas, isso pode ser tratado em uma postagem posterior, onde poderemos falar somente de ajustes para um vôo mais preciso.

Desde meu início no aeromodelismo, minha maior vontade era construir meu próprio aeromodelo. Primeiro pelo custo, achava que sairia mais barato construir do que comprar pronto. Segundo, pela vontade de fazer a diferença, pois via que a construção era deixada de lado por muitos aeromodelistas. E, talvez, ganhar algum dinheiro para, assim, manter-me no hobby.

Deparei-me ai com uma imensa dificuldade. Pois não tinha ninguém para me orientar e iria depender quase que exclusivamente da internet para aprender. Tive um mentor na fase inicial, Juvenil, que mudou-se para outra cidade sem poder me passar todo o conhecimento nescessário para construir com menos dificuldade e maior qualidade. Depois, os custos dos materiais que inibiam construir um aero sem ultrapassar o custo de um já pronto. Sem mencionar a dificuldade de comprar o material, que era muito caro.

Hoje há um facilitador nessa parte, pois descobri uma fonte inesgotável de conhecimento um forum de discussão, onde se aprende de tudo sobre aeromodelismo. http://www.e-voo.com/ Nesse forum comecei timidamente, lendo muito e com cuidado fui colocando minhas duvidas. Com o tempo, fui aprendendo cada vez mais e cheguei a um nível de poder apresentar minhas próprias idéias. Não postei nenhuma construção, mas fiz reformas e conversões de glow para elétrico, instalei sistemas 2.4ghz em rádios 72mhz e ignição eletrônica em motor glow. Aprendi muito vendo as técnicas construtivas de grandes construtores e fiquei maravilahdo com a montagem de alguns ARF que nos trazem muitos ensinamentos para a instalação de muitos componentes e, até, algumas conversões para elétricos. Notei que muitas vezes vale mais, construir algo que voe e não seja tão belo, do que fazer o belo que não voe. Descobri novos fornecedores e novos materiais. Assim como descobri como fazer aeromodelos bons e baratos.

Baixei algumas plantas da internet, mais de 1000 para dizer à verdade. Poucas são realmente boas e podem ser recomendadas a um iniciante. Fiz as minhas próprias e algumas viraram kits cortados para montar. Mas, na hora da montagem descobri que tinham muitas falhas e que não conseguiria sair do lugar, ou seja, não montaria algo de bom.

Passei a estudar mais o projeto em sí, do que pular etapas e já ir tentando construir algo que só me traria dissabor. Ví que o Autocad era ferramenta imprescindível na construção e que um projeto que fosse possível montar em 3D, dificilmente não seria montado depois de cortado. Fiquei um ano nessa fase do desenho. E ganhei muito com isso, apesar de não ter montado nada.

Como mencionei, até queria construir alguns aeros para comercialização. Mas, com o aprendizado e a leitura, ví que seria algo muito difícil de se viabilizar. Pois as produtos chineses estão massificando a coisa e achatando os preços. Dificilmente alguém conseguirá construir algo realmente competitivo com o preço praticado lá fora. Os kits ARF chegam cada vez mais baratos nas mãos dos lojistas e construir comercialmente é algo praticamente inviável. Pode ser até que venda alguma coisa, mas vai ser em pequena escala. Ou, apenas, aqueles aeros que já não quero mais no meu hangar e resolva passá-lo adiante, para comprar mais material e fazer outro. E ainda tem o fator tempo, pois construir de forma artesanal demanda muito mais tempo do que fazê-lo da forma comercial. E você não vai poder cobrar o tempo gasto na construção.
Por isso as minhas construções tem o foco de hobby e aprendizado. E é uma grande terapia.

A primeira delas, aqui no blog, vai ser a montagem de um kit da Mountain Models. Que é uma empresa americana que faz uns kits muito bons para motorização elétrica. A verdade é que, um kit desses sai mais caro do que um aeromodelo já montado, ARF, na mesma categoria. Pois os custos com frete e impostos, honeram muito o produto. Sem contar que, para entelar uma aeromodelo desses vou usar algo parecido com monokote, acho um crime estragar uma bela construção com uma entelagem usando vinil. Não sou contra o uso desse material. Mas, para aeros pequenos e elétrico, o vinil agrega um peso desnecessário.

Como sou apaixonado pelo Cessna, resolvi fazer o C-180. Quando ví esse kit não resisti e acabei comprando-o. Estava na mira um Piper J3, que também é um lindo aero. Infelizmente, os custos de envio impediram a aquisição dos dois. Consegui adquirir outro aero juntamente com o C-180, um P-51, que vai ser montado na sequência. Com a montagem vou fazendo as postagens aqui no blog. Aguarde e veremos uma boa construção. Até a próxima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário